terça-feira, 17 de janeiro de 2017

Há doçura
e pesar
em ser poeta.
Por algum tempo
eu devo ter sido
o escritor preferido
da minha ex.
Havia um poema meu
colado na parede do quarto dela.
Mas o pesar vem
com o término
e ela também termina com os
seus poemas:
deve haver algum outro poema
colado na parede do quarto dela
agora.
No coração também.

Nenhum comentário:

Postar um comentário