sexta-feira, 24 de junho de 2016

Não há outono sem pesar
e não se sabe o porquê.

Nenhum comentário:

Postar um comentário