quarta-feira, 16 de dezembro de 2015

Rastros

Há pegadas
tuas em tudo.
Até no mudo 
e onde não sobrou nada.
Há um rastro,
um caminho teu invisível.
Há um astro
de uma galáxia intangível.

Nenhum comentário:

Postar um comentário