terça-feira, 3 de novembro de 2015

De sentir

É bem coisa de quem sente
não esquecer assim de repente.
Em todo canto, algo sobre nós.
Até no silêncio do quarto,
ouço tua voz.

Nenhum comentário:

Postar um comentário