terça-feira, 15 de setembro de 2015

Covardia

Tem vezes
que a saudade
é covarde:
joga sal
no que
ainda arde.

Nenhum comentário:

Postar um comentário