quarta-feira, 15 de julho de 2015

Homem da Lua

- Esse espaço é tão frio,
solidão que dá até arrepio.
Lembrança da Terra e dela,
abanando triste da sua janela.


- Fui para o espaço,
fui em missão.
Deixei o teu abraço
mas não perdi teu coração.

Homem da Lua,
vê a Terra tão nua.
Homem da Lua,
se perde procurando a sua rua.
Homem da Lua foi em missão,
foi se perder lá na imensidão.
A saudade doeria pra cacete,
não fosse a foto colada no capacete.
Foto de Maria da Terra,
e lá de cima, a esperança não erra:
sabe que o grande dia vai chegar,
ela com beijo a lhe esperar.

O Homem da Lua
viajou tanto.
Ô Homem da Lua,
volta logo pro teu canto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário