terça-feira, 7 de abril de 2015

Viver de Cama

A manhã começou
E não nos avisou
A hora de acordar.

Eu fazia carinho
Nos seus pelos pubianos
Você prometia que
Comigo ficaria por alguns anos.


Entre algumas carícias e afagos
Eu dizia que os cigarros foram bem pagos
Só por tocar a tua boca.

Não vamos ter pressa
Fica comigo mais um pouco
Lá fora é cinza
E o teu colorido me deixa louco.

Eu não quero levantar
Me fala pra quê sair da cama
Se é aqui que vive quem te ama?
Ah, hoje eu não quero viver fora daqui...

Nenhum comentário:

Postar um comentário