terça-feira, 3 de fevereiro de 2015

Passou.

Saudade é porta aberta
É vento gelado
De quem passou
E se foi para longe.
A saudade é flagelo
É guerra silenciosa
Que machuca
Numa palavra só:
Adeus.

Nenhum comentário:

Postar um comentário