segunda-feira, 1 de setembro de 2014

Papo-Aranha

Tuas palavras
São a forma mais cruel
De colocar alguém em transe.

Teus sussurros,
Gemidos de amor.
A forma doentia
Que tu encontras
De me deixar em desencontro.

Teus dizeres,
Por vezes só teus
Únicos como teu humor
Só servem para as tuas vontades.

Tuas exclamações,
Diabólicas e ao mesmo tempo angelicais
São o golpe final que qualquer presa,
Deseja antes das dores fatais.

Tua voz é uma rede
E tuas palavras pulsam forte em minha veia
Quanto mais fala, mais tenho sede
De me entregar ao teu papo, ser refém da tua teia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário