segunda-feira, 1 de setembro de 2014

M(eu) Silêncio

O silencio me atrai
Mais do que qualquer roda de conversa
Gosto quando meus pensamentos
Tem espaço para papear sozinhos.

O silêncio
É canção para os meu ouvidos.

Dos Problemas Comuns

Os ventos que aqui ventam
São ventos que lá ventam também.
Os ventos que aqui ventam
São tormentas nas janelas de mais alguém.

Termo-mão


Nossas mãos
Suam quando se tocam
O desejo é tanto
Que faz calor.

Nossas mãos
Gelam quando se afastam
Elas sabem que a distância
É uma fria.

Rotina

Saí de casa
Achando que havia esquecido alguma coisa
Passei pela porta e conferi o terno
Estava lá
Minha pasta com a rotina
Estava lá
Meu chapéu de fidalgo
Estava lá
Tudo estava mas faltava algo.

Era teu amor.
Nunca o tive de fato
Mas em certas manhãs
Saia de casa achando que te tinhas.
Mas sempre depois de uns trinta passos na rua escura,
Os ventos frios da pós madrugada me acolhiam
E os sons que faziam entre as árvores me diziam
Que teu amor sempre será só teu e que minha esperança será só minha.

Papo-Aranha

Tuas palavras
São a forma mais cruel
De colocar alguém em transe.

Teus sussurros,
Gemidos de amor.
A forma doentia
Que tu encontras
De me deixar em desencontro.

Teus dizeres,
Por vezes só teus
Únicos como teu humor
Só servem para as tuas vontades.

Tuas exclamações,
Diabólicas e ao mesmo tempo angelicais
São o golpe final que qualquer presa,
Deseja antes das dores fatais.

Tua voz é uma rede
E tuas palavras pulsam forte em minha veia
Quanto mais fala, mais tenho sede
De me entregar ao teu papo, ser refém da tua teia.

Se Foi

Minha inspiração foi dar um passeio.
Passear por lugares onde sempre estive,
Foi para o passado ver se lá alguém ainda vive.
A inspiração não voltou, apenas uma saudade me veio.

Fotos A Gosto

Gosto de fotografar teu rosto,
Ver tuas fotos e pensar
Que como é bom recordar
Todo sentimento que em ti tenha posto.

Gosto de fotografar teu rosto,
Há sentimentos que ainda posso guardar
Mas tentando não mais em ti pensar
Vejo tuas fotos e ainda quase sinto teu gosto.

Já nem mais me lembro do teu rosto
Queimei todas tuas fotos, do passado e o presente
Mas a fumaça te recriou na minha frente,
Pude sentir o cheiro da libertação do desgosto.

O tempo passou e já estamos em agosto...

Intagram

Passo muito tempo escolhendo
Qual filtro melhor combina,
Quem sabe essa seja a minha sina:
Não aproveitar o momento vivendo.

O Meu Prob(Lema)

Comigo não tem mistério
Eu não quero nada sério,
Meu lema é:
Amor por esporte,
Compromisso sem sorte.

Caminho

O caminho até pode ser torto
Mas o sigo com esperança
E quando a caminhada me cansa
Paro na sombra para lembrar as formas do teu rosto.

Zumbi

Abri meus olhos querendo ver o céu
Mas estranhei as pessoas me olhando torto,
Qual o motivo de tamanho escarcéu?
Oh, entendi, eu estava morto...

Utilidade Pública

Criamos um ministério
E para deixar claro, um aviso:
Abolimos o assunto sério,
Trocamos a gravata pelo sorriso.

Lua

Noite bela
Lua linda
Seja bem-vinda
E alegre minha janela.

Desenho

Desenhei teu rosto no branco papel
E quis que a lembrança fosse só pra mim:
Rasguei em pedaços que voaram ao céu,
O segredo ficou entre a folha, eu e o nanquim.

Passa, Tempo


Quero que o tempo passe ligeiro,
Passar voando por cada momento.
Me pergunto se não é desejo passageiro,
Pois será que existe botão do arrependimento?

Culpa Falha

Você me faz mal
Só pelo fato de existir.
A culpa não é sua, afinal
Sou eu quem não sabe resistir.

Cisão

Hoje eu acordei assim:
Com vontade de falar
Que talvez queira te matar
Mas (não) só dentro de mim.

A vista

Eu não quero aborrecimento
Pra quê parcelamento?
Eu só aproveitar a vista,
À vista.