terça-feira, 3 de junho de 2014

Esquizofrenia

Essa voz me vem
De sussurro manso
De grunhido animal 
Selvagem ou doce  
Temível e por vezes sentimental.  

Essa voz me vem de mansinho  
No canto dos meus pensamentos 
Ela atravessa o meu caminho  
Me controla em certos momentos. 

E com essa voz nefasta  
Eu paro de pensar, me isolo e descubro 
Que no vazio da minha mente isso não passa 
Do meu triste fim rubro.  

Toda voz se calou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário