terça-feira, 3 de junho de 2014

Ela enquanto descia do ônibus,
Dava um olhar de adeus, até logo talvez.
Seu olho triste questionava o ônus: 
Por que não nos falamos mais uma vez?  

E ele ficava parado,  
Nem uma palavra da sua boca saia.  
Lá sem saber ficou calado,  
Perdeu as oportunidades que um simples oi traria.   

E lá mais um encontro criado pelo acaso  
Se foi sem nenhum progresso.  
E ele e ela para o futuro criavam um atraso  
Mal sabiam que para a felicidade uma conversa seria o acesso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário