terça-feira, 3 de junho de 2014

DiaboA4

Joguei todos meus sentimentos num pedaço de papel  
Escrevi sobre mim.  
No branco da folha, vi surgir uma criatura que não era do céu  
Quisera que ele fosse o juiz que traria para minha tristeza o fim. 

O demônio cresceu. 
Vi seus olhos sem nenhuma compaixão.  
Da minha tempestade ele não se compadeceu,

Nessa hora minha coragem estava no chão
.    
Ele me insultava  
Com palavra rude e grossa.
Me lembro que as mesmas palavras antes eu pronunciava.  
Eu era o diabo, minha nossa!   

Ele representava meu lado ruim.  
Deixei aparecer quando abri meu coração e a bondade ficou de lado. 
Mas quem é que leva esse poema ao fim,  
Esse sou eu ou somos o diabo?

Nenhum comentário:

Postar um comentário