sábado, 3 de maio de 2014

Uma Vida Dentro de Um Olhar

Nós nos olhávamos
Da forma mais ambiciosa que pode haver
E assim pensávamos
Que pressentimos o destino que iremos ter.

A Dança

A dança não é
Uma representação de sentimento
Criada pelo passar do pé
Mas toda a arte que se coloca em movimento.
Dançar na beira do abismo e ainda ter fé
Pular dentro da onda, sambar no meio da maré.

O Dia

Eu estava atrasado
Mas dei mole:
O acaso descobriu!

O sinal fechou
O engarrafamento começou
A senhora pela rua atravessou
Não estava chovendo, mas garoou
Meu ônibus passou
O carro me buzinou
Eu retruquei e o motorista me xingou
A sinaleira estragou
O trânsito não se movia,
Tudo parou!

Definitivamente não era meu dia
Meu tempo voou.

Num Piscar de Olhos

A vida é tão curta
E por vezes tão fria
Não leva em conta a sua luta
E um dia acaba sem explicação, ela tem essa mania.

E por um descuido, talvez
Foi num piscar de olhos
Que você fechou seus olhos
Pela última vez.

Frio

Faz frio lá fora,
É verdade que o inverno já tenhas chegado.
E por isso, peço que venhas sem demora
Só preciso de um café e teu abraço acalorado.

Tango

Eu para um lado,
Você para o outro
Estávamos opostos.
Assim demos um nó nessa vida tão crua,
Dançamos um tango
no meio da rua.

Viagem II

Te olhei
Com aquele olhar de tentação
E o olhar que me retribuiu veio em tom de convite, pasmei
Me questionava se queria descer na próxima estação.

Tédio

Nada me parecia atraente
E de tanto olhar para o teto
Quase vi as estrelas por um fundo transparente.
Tudo era tão chato que fixei meu olhar na vida de um inseto.

Se Foi

Pensei em te dar oi
Pensei em não pois nem te conhecia
Pensei muito e a oportunidade lá se foi.
Talvez parar de pensar eu deveria.

Mundo Pequeno

O mundo era pequeno
Mas dizer que era por acaso,
Era um grande erro.

Te via em todo pensamento,
No mesmo lugar.
Sempre no mesmo momento,
Você insistia em me assombrar.

Tanta gente pra ver
E você aqui.
Eu só queria esquecer
Mas quem sabe esse verbo eu esqueci.

Infelizmente não falo de um alguém
De carne e osso, real.
Falo de uma pessoa que mora por bem.
No meu condomínio de desilusões mental.

Louco

O ventilador estava ligado,
O calor aumentou um pouco.
Mesmo assim, o cobertor me deixava tapado
Vai ver o espaço entre a cama e o lençol me deixe louco.

Da Vida dos Outros

Reclamava de tudo
Insistia em não gostar
Gritava bem alto que era um absurdo
Tanto sorriso essa gente ostentar.

Nunca aproveitou a vida como devia
Ou nela nem quisesse estar
Quem sabe mal sabia
Que essa vida nunca mais vai voltar.

Era tão jovem,
Que morreu de velhice.

O Presente

Deixo guardado
Quase escondido
Aquilo que havias me dado
E por hora eu agradecido.

Tento não olhar,
Não pensar naquele presente
Esconder aquilo que vive a me machucar
Afinal, não é isso que se faz com o que se sente?

Junto com a minha esperança
O presente que tu me deras
Sempre ficará guardado com a lembrança
Do que um dia tu me eras.

Linha Tênue

Existe uma linha tênue
Entre o amor e a desilusão
Nunca soube da sua existência
Até ela dizer não.

Maldita viagem,
Para os que partem do amor.
Meus pensamentos ao léu
Por um balançar do pescoço
É o caminho mais rápido do céu
Até o fundo do poço.

Sono

Sempre
Onde
Não
Ordenei