segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012

Horizonte

Onde o olho se perde,
Onde a esperança se finda,
E a saudade soluça,
O coração desiste.

Desiste de buscar no horizonte
Os motivos que antes estavam consigo
Que antes o faziam bem, 
Simplesmente por uma palavra muda que saltava do olhar,
Simplesmente por um esboço risonho dos lábios.


E então os olhos param de buscar onde antes encontravam,
E começam a procurar novos horizontes para se perder;
Novos portos seguros, novas realidades;
Procuram motivos para nunca mais se encontrar
Para esquecer-se nas profundezas daquele novo olhar mimoso.

6 comentários: