domingo, 27 de novembro de 2011

Desventura

Eu não posso entender toda tua desventura
Pois nem tudo há de ter acontecido comigo
Então não posso lhe aconselhar com tal doçura
E sim opinar como amigo.

2 comentários:

  1. uma leitura muito interessante este poema proporcionou a um mero jovem como este que vos fala :D

    ResponderExcluir
  2. É uma honra a este mero "poeta" que vos fala proporcionar leituras assim para os que lerem seus poemas :p

    ResponderExcluir